O Repositório da CDMG
Como lugar onde se deposita ou guarda alguma coisa, um repositório será necessariamente um arquivo – não num sentido taxonómico (como os arquivos documentais ou bibliotecas), mas precisamente como espaço único de armazenamento de memórias: documentos que, em determinado momento, se entenderam dignos de guarda, preservação e, naturalmente, de consulta e divulgação. Esta vocação memorial, na sua faceta de repositório deve, no caso concreto da Casa da Memória de Guimarães ter em conta a existência de instituições - públicas e privadas - que desde há séculos e com excelência cumprem o seu papel de arquivos. Desta forma, o Repositório da CDMG inicia-se como um espaço em construção, de vocação exclusivamente digital, a preencher-se pela própria atividade da Casa da Memória (registo de debates e conversas; digitalização de documentos; disponibilização de trabalhos de investigação). No espaço físico que lhe está destinado, o Repositório é também lugar de debates, mesas redondas e comunicações em torno da memória e da sua compreensão como fenómeno seletivo, discursivo e lacunar, mas também biológico e documental.
COLEÇÕES

  Coleções de Fotografia 
  Coleção de Fotografia da Muralha 1676 items
  Memórias da Memória 7 items
  Debates, Conversas, Mesas Redondas 6 items
pesquisa avançada
Pesquisa por Autores (top 10)

Pesquisa por Localização (top 10)

Pesquisa por Palavras-chave (top 10)